DB2 Produção

22 de setembro de 2010


Quando a Eriquinha nos passou o orçamento que a DB2 Produção mandou, eu entendi nada. Parecia que estava em grego! Movie light, box truss, mesa dimerizadora... Nem me dei o trabalho de tentar entender porque conheço meus limites. O Marcio até que tentou, mas não foi muito mais longe que eu.

Cris: Mas não era DJ?
Marcio: Continua sendo. É que tem coisas de iluminação e projeção também.
Cris: Mas não e só escolher e tocar as músicas?
Marcio: Se fosse assim tão fácil era só ligar um iPod nas caixas de som.
Cris: E porque a gente não faz isso?
Marcio: Deixa prá lá, Amorzinho...

Chegamos uns minutinhos antes do horário combinado e o DJ Diego ainda estava almoçando. Aliás, costumamos ser pontuais e é raro atrasarmos em qualquer tipo de evento, seja reunião, seja aniversário, seja casamento... tudo isso por conta do senso de programação (existe isso?!) do Marcio que calcula automaticamente todos os imprevistos possíveis e impossíveis e o horário que devemos sair para chegar a tempo nos compromissos. Mentira: pelas contas do Marcio temos que chegar ANTES do combinado para não deixar as pessoas esperando. E vocês não imaginam o desespero que eu fico quando acho que vou me atrasar... por isso mesmo ele diz que me passa um horário já imaginando uma folguinha para um possível atraso meu. Alguma dúvida de que nossa cerimônia começará às 17 horas, pontualmente?

Eu deduzi que o DB do nome "DB2 Produção" vem das iniciais DB do DJ Diego Briganti. Só esqueci de perguntar o porque do 2. Foi o próprio Diego que nos atendeu e isso já contou pontinhos na minha escala secreta! Mas a Paula também foi super - muito muito mesmo - simpática e atenciosa, apresentou a empresa, o trabalho que eles fazem, as possibilidades de montagem e muitas fotos de exemplos. Eu achei incrível eles terem tantas fotos de eventos que eles já fizeram no Estação São Paulo, com tantas opções e sugestões de iluminação e projeção de imagens. Será que todas as empresas (boas) desse ramo são assim?


DB2 na Estação São Paulo

Eu gostei muito também do bom humor e do entusiasmo do Diego! É bom mesmo conversar com pessoas que estão de bem com a vida e que amam o que fazem. Parece que a reunião flui melhor e o tempo passa mais rápido. Ele nos explicou um pouco como é a relação da música com os convidados na recepção, os momentos da festa, os tipos de música para casa situação, como manter a animação dos convidados e também nos mostrou opções de projeção de imagens como o video da retrospectiva do casal ou slideshow de fotos que escolhermos para que todos os convidados do salão possam assistir tranquilamente - coisa que só quem conhece o espaço poderia falar.

Uma vantagem de contratar DJ no lugar de banda é que toda a festa terá uma animação mais homogênea, numa curva exponencial crescente de animação (acabei de conferir o nome com o meu irmão!) como o Diego nos mostrou. Talvez não tenha picos de animação como no caso de uma banda ou atração, mas vai manter o clima animado a maior parte do tempo. Além disso, tem atração melhor que noivos felizes? Não... não quero ouvir outras respostas...

A DB2 faz um trabalho de assessoria musical com os noivos - e convidados também - para saber exatamento o que vai "bombar" no evento. Isso deve dar um trabalhão! Imagina só tentar entreter centenas de convidados de idades, tribos e gostos diferentes durante horas a fio! E eu que achava que era só colocar o iPod nas caixas de som que tava bom... Não dá para negar que todo esse trabalho resultará em um evento bem mais agradável para todos, no geral, e não só para alguns.

Aliás, minha questão com os convidados Made in Japan continua: será que eles realmente vão embora depois da sobremesa? Não consigo imaginar a avozinha do Marcio de 92 anos curtindo a festa depois do jantar, mas e os tios e tias? Melhor ainda: e nossos pais? É um dia importante e cheio de felicidades para eles também, mas o formato jantar+pista de dança não faz nenhum pouco o gênero deles. É difícil você estar em um país e tentar manter tradições de outro, ou mesmo tentar agradar gerações diferentes. Alguém aí tem uma fórmula mágica para nos contar?

Não vai ter karaoke nem danças típicas como acontece em um casamento no Japão. A única coisa que deve ser igual nos dois países é o momento do corte do bolo e o brinde aos noivos - e esses a gente já sabe que vai ter. Talvez até aconteça um discursinho de algum parente ou mesmo dos pais, mas isso não é tão comum no Brasil. Ah sim, teremos os bêbados, esses que animam qualquer festa no mundo inteiro!


Cris


DB2 Produção
www.db2producao.com.br
contato@db2producao.com.br

Rua Potsdam, 59
Vila Leopoldina São Paulo SP
tel: 11.3081.1070 / 11.3062.3945

Contato: Paula Alves / Diego Briganti



Imagens: DB2 Produção

0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...