Vivi Barros Buffet

12 de julho de 2010

Marcio e Cris a caminho da segunda degustação, antes de encontrar a Erica:
Cris: Você sabe que eu estou indo nesta degustação só pela Eriquinha, nee... - com um quê de birra.

Marcio: Ahan... só por ela e só para comer, não é?

Cris: Tá bom, vai... eu confesso que tenho "interesses gastronômicos" também. Afinal, comer nunca é ruim. Mas o que eu queria dizer é que você sabe que eu já me decidi, nee?

Marcio: Claaaro Amorzinho: a gente pooode fechar com a Fernanda Villaboim - passando a mão na cabeça (dura) da Cris - mas não custa nada conhecer outros, nee...

Cris: É, não custa nada... mas não adianta: eu gosto da Fernanda.
Fomos recebidos em uma sala própria para degustação, cuidadosamente decorada e com vista panorâmica para a cozinha. Quem nos atendeu foi a Vika que entregou uma cópia do cardápio para cada um poder acompanhar os pratos. Um ponto interessante é que ela participa da degustação não só explicando os itens mas degustando com a gente para conferir a temperatura e o sabor de tudo.

A Vika nos contou um pouquinho da história da empresa familiar que está no ramo há 12 anos. É incrível saber que os pais, irmãos, marido, todos estão ao lado a Vivi que, além de supervisionar tudo e criar os pratos, coloca a "mão na massa" sempre que precisa. A Vika, inclusive, está na equipe há muitos anos e tem muitos eventos nas costas - na Estação São Paulo também.


Parêntesis da Cris

Uma coisa que eu sempre pergunto quando vamos conhecer algum fornecedor é se eles já trabalharam na Catedral Anglicana/Estação São Paulo e o que eles acham de lá. Acho que isso é bem importante para aumentar a probabilidade de correr tudo bem no dia, porque se existe histórico do fornecedor no local é mais fácil de saber o que funciona ou não e pensar em alternativas ou esquemas para otimizar a coisa.


Nós havíamos pedido cardápios sem agridoces (e salgadoces) para as degustações, mas eu levei um susto porque apareceram alguns desses itens na hora. Tá, eu me assustei com o arrojo em servir os itens que pedimos para não servir, mas o que me surpreendeu mesmo foi que eu gostei do que provei. Estou começando a mudar meus conceitos quanto aos agridoces: se forem bem preparados eles ficam realmente muito bons.

E é tudo muito gostoso. Bem "comidinha", sabe? Coisas que a gente vê e sabe o que é, sem precisar tentar adivinhar do que se trata ou pensar se a gente vai gostar ou não. O coquetel era muito bom, a massa muito boa, o risoto no ponto certo... tudo muito bem preparado e temperadinho, o tipo de comida que dá para comer um monte porque é gostoso e não é temperado demais nem "pesa" depois de algumas garfadas.


Lindo painel da sala de degustação


Coquetel quente


Salada de verdes especiais e terrine de legumes mediterrâneos


Risoto de alcachofra ao pesto de rúcula e filé mignon ao molho bordelaise


Sobremesas


Só a Eriquinha mesmo para amolecer a minha cabeça dura. Eu adorei conhecer o trabalho da Vivi Barros e ela conquistou o meu coração assim como a Fernanda. Agora estou em um triângulo amoroso com as duas pois tudo me agrada nelas: a comida, a forma de servir, a administração do evento, a filosofia de trabalho... ambas passam muita confiança e segurança de que o evento será perfeito se depender delas.


Cris


Vivi Barros Buffet
www.buffetvivibarros.com.br
contato@buffetvivibarros.com.br

Rua Antônio de Chagas, 858/862
Chácara Santo Antônio São Paulo SP
11.5182.8666 / 11.5183.4827

Contato: Vika Yabuta



0 comentários:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...