Assunto: Casamento

31 de julho de 2010

Imagem: Getty Images

Dia desses, numa roda de conversa:

Cris do Rô: Ah! Eu sempre leio o seu blog!

Cris do Marcio: Verdade? Brigada! E você Yuji?

Yuji: Ahn... é que por enquanto eu não pretendo casar...

Cris do Marcio: Mas tem coisas que não são sobre casamento...


Marcio: Onde?!

Pensando bem, o Pasta Casamento é só sobre casamento mesmo. Bem que a gente poderia escrever sobre outras coisas que a gente faz, tipo... tipo... hummm... ultimamente a gente vive e respira casamento e nem faz mais outras coisas... ou até faz mas parece que tudo é relacionado ao assunto.

Bom, mas deixa eu pensar em alguma coisa interessante para escrever... hummm... faz um tempinho que eu estava pensando que eu queria escrever sobre as pessoas que a gente gosta. Mas aí a gente não conseguiria falar sobre todo mundo até o casamento!

Bem que eu gostaria de escrever poemas, tirar fotos bem bonitas, passar receitas de comidinhas gostosas... mas eu não sei fazer nenhuma dessas coisas! Hahaha... vai ter que ser sobre casamento mesmo porque é a única coisa que me rende assunto no momento...

Mas eu vou pensar em outras coisas interessantes para contar aqui... hummm...


Cris


PS: Meninas solteiras! (se é que alguma menina solteira acompanha este blog)
O Yuji é moço de família, inteligente, educado, trabalhador, divertido, bonito, cheiroso, limpinho, elegante, sabe cantar, sabe fazer mágica... é o moço mais gentil e cavalheiro que eu conheço e, além de tudo isso, o Yuji é meigo! Como vocês podem deixar uma peça rara dessas solteiro?! Quem quiser acesso VIP ao Yuji é só escrever prá gente! ;)


Cheirinho de noiva

30 de julho de 2010

Acho que mesmo quem não nos conhece pessoalmente já percebeu que somos um casal com várias manias, não é mesmo? Pois pois... a noiva então tem mais manias ainda!

Uma delas é sua questão com cheiros. Talvez meu olfato seja mais sensível que meus outros sentidos ou eu que sou chata para a coisa. O ponto é que eu acabo associando tudo aos cheiros: pessoas, lugares, épocas da vida... e eu mesma gosto de nomear cheiros para essas épocas escolhendo um determinado perfume para usar.

Por exemplo, quando eu e o Marcio começamos a namorar eu troquei o perfume que usava na época para inaugurar essa nova fase. Quando ele acabou, o Marcio me deu um outro e depois outro, e outro... até que ele me deu o perfume da minha vida: o Fleurs de Cerisier - Cherry Blossom - da L'Occitane.

Aliás, o Marcio já falou e eu confirmo: a L'Occitane é tudo de bom. Adoro os cremes, os sabonetes, os cheirinhos, tudo. Se pudesse eu teria uma lojinha só para mim... mas aí não ia ser lojinha, nee...

Bom, eis que em uma de nossas viagens, o Marcio me deu um outro perfume, o Burberry Summer. Estava esperando o meu milésimo vidrinho de Fleurs de Cerisier acabar ou alguma ocasião especial para começar a usá-lo, quando veio o pedido de casamento (♥!). O Burberry Summer é bem gostoso, fresquinho e feminino. Bem que poderia passar cheiros pela Internet!

Ele já virou o cheiro desta noiva mas confesso que eu tenho umas recaídas: neste aniversário de namoro, o Marcio me deu uma cestinha com sabonetes de Fleurs de Cerisier e quando fui tomar banho com eles... que saudade do meu perfume! É uma sensação super esquisita, que nem quando você lembra de chocolate quando está de dieta... eu diria que estava me sentindo até culpada por esse sentimento, como se eu estivesse em um triângulo amoroso. E não deu outra: traí o Burberry com o ex.

Gente... é só loucura minha ou mais alguém já sentiu isso?!

Agora estou tentando me convencer que o Fleurs de Cerisier sempre estará lá, esperando por mim e que eu tenho que curtir ao máximo o Burberry Summer e essa minha fase noiva, porque o perfume eu posso até usar em um outro momento no futuro e lembrar desses dias casamentícios, mas o tempo mesmo não volta.


Cris


O escolhido para a fase noiva


O escolhido para a vida


O desencadeador da traição


Bônus Multiplicador do Social

29 de julho de 2010

A Eriquinha já não aguenta mais me ouvir falar do Bônus Multiplicador do Social. Isso porque a gente estava na dúvida se comprava ou não comprava o caderninho. Ele dá descontos e vantagens, mas não vem especificado em lugar algum quais são esses descontos e vantagens. Então, a gente precisava ficar perguntando para todos os fornecedores que a gente visitava e sabia que participavam do Bônus, qual era o "bônus" que eles ofereciam.

Se não está escrito em lugar algum, deve ter algum motivo, não acham? Eu não quero ser a estraga-prazeres e contar quais são, agora que eu tenho o caderninho e sei tooooodos... hohoho... mas acho que não tem problema contar que tem fornecedor que dá brindes, tem fornecedor que dá serviços e tem fornecedor que dá desconto no valor total do contrato.

Entre os participantes estão o Estação São Paulo e o Allegro Coral e Orquestra, que a gente tinha quase certeza que iria contratar - e contratou mesmo. Só com eles, já deu para pagar o valor do Bônus e ajudar as entidades beneficiadas, além de ter alguns outros fornecedores que estamos de olho. Bom, nee?

O único detalhe que temos que tomar cuidado é a validade dos descontos: só valem para contratos fechados até 31/10/2011, ou seja, temos só mais três meses.

O tal do Bônus Multiplicador do Social


Ele é de uso exclusivo do casal e não pode ser transferido

Cris

Multifuncionalidade vs caos

28 de julho de 2010

Imagem: Getty Images

Ouço - e leio - várias noivas que têm pesadelos do dia do casamento: é noivo que não aparece, é vestido que não é o escolhido, é igreja vazia... enfim, só Freud - e Jung e Lacan e cia. - para explicar mesmo. Por enquanto, ainda não tive pesadelos desse tipo, mas vira e mexe acordo de madrugada e fico pensando em detalhes bobos que nem adianta pensar até o sono vir de novo - ou eu surtar e ligar para o Marcio.

Certo sábado de casamentos na Catedral Anglicana presenciamos algumas cenas de pesadelos de noivas. Eu e o Marcio ficamos aflitos com a situação e com muita pena dos noivos protagonistas do dia, tudo por causa do Coral e Orquestra contratados. É muito delicado escrever críticas de fornecedores porque podemos ser acusados de difamação e tal, e o Marcio pede para eu tomar bastante cuidado quando for escrever "não tão bem" de alguém. Bom, vamos lá, nee...

No dia não sabíamos quem era o responsável pelo coral, mas fomos lá de alegres mesmo, só para ver os detalhes das cerimônias. Quando fomos sentar no mezanino, os músicos já estavam em seus postos: um violinista, um tecladista, um percussionista, um clarin e uma assessora - pelo menos foi isso que a gente identificou no começo da cerimônia e já de início notamos a falta de um maestro.

Eles tocaram algumas músicas de sala - aquelas que tocam do horário do convite até o horário do início da cerimônia - e já deu para notar que o tecladista "confundia" algumas notas e tocava a música "diferente do normal".

O noivo e os padrinhos entraram, se deu um silêncio, o violinista saiu de seu posto com o violino e desceu as escadas - e Marcio e Cris só se olhando com cara de interrogação. Deu um tempinho, o violinista começou a tocar e logo em seguida o tecladista também: ele tinha descido para acompanhar as daminhas no cortejo. Quando todos chegaram ao altar, mais uma vez o silêncio: agora todos tinham que esperar o violinista voltar para a entrada da igreja, subir as escadas e voltar ao seu posto.

A cerimônia prosseguiu, e chega a hora mais esperada, a entrada da noiva. E não é que o violinista começa a cantar? Sim, agora ele era o tenor. Detalhe para a caixa de som que eles haviam trazido que chiava e fazia uns barulhos, ruídos mesmo, bem desagradáveis enquanto o violinista-tenor cantava. Ainda bem que ele percebeu, desistiu e foi cantar em um outro microfone.

Passado o susto, o reverendo Aldo casou os noivos que trocaram as juras e as alianças. Na hora que os noivos vão ajoelhar-se diante o altar e rezar, o violinista-tenor aparece ao lado deles, com microfone para cantar a Ave Maria. Terminada a Ave Maria, começam os cumprimentos e de novo o silêncio. Desta vez nem o Aldo se aguentou e pediu para que o coral tocasse algo, mas não era possível porque o violinista-tenor na verdade era violinista-tenor-maestro e sem ele os outros músicos não conseguiam começar a tocar.

A cerimônia terminou aos trancos e barrancos e no intervalo deu para notar uma movimentação em torno dos microfones e da caixa de som e presumimos que eles haviam consertado o problema. Chegaram mais cinco pessoas que formavam um coral e ficaram posicionados como tal.

Para não dizer que a segunda cerimônia foi o mesmo caos da primeira, ao final dos cumprimentos, os padrinhos começaram a sair no silêncio, com o senhorzinho responsável pelo som da Anglicana gritando por música e os músicos atrapalhados com as partituras, sem conseguir entrar num acordo de qual música eles iriam tocar. Desespero total no mezanino, inclusive para quem assistia tudo como nós.

Não só "não recomendamos" esse coral e orquestra como ficamos impressionados com o desastre que pode acontecer quando se contrata pessoas não preparadas. Eu espero mesmo que esta tenha sido a primeira experiência (ruim) deles na Catedral Anglicana e que nas próximas cerimônias - se é que alguém vai querer contratá-los depois dessa catrástrofe, digo, apresentação - eles se programem melhor para poder fazer um trabalho decente e não façam do dia mais importante da vida de outros noivos um pesadelo.


Cris

Coral e Orquestra escolhido

27 de julho de 2010

Que rufem os tambores!!

O nosso escolhido da categoria Coral e Orquestra é...

Imagem: Getty Images


... Allegro Coral e Orquestra!!

Por que a gente escolheu o Allegro? Porque:

- a qualidade da música e do serviço é incontestável;
- mesmo sendo leigos no assunto, gostamos muito do estilo musical deles;
- eles tocam tanto a Marcha de Wagner como a Marcha de Mendelssohn;
- atenderam a solicitação sem pé nem cabeça dos noivos por um determinado maestro que viram em uma apresentação deles;
- simpatizamos com a Vanessa e com a empresa;
- e conseguimos um ótimo desconto.

Simples assim.

Agora, a pouco menos de um ano do grande dia, temos a cerimônia religiosa, o maestro com o coral e a orquestra responsáveis pela música da cerimônia, os fotógrafos e cinegrafistas que vão registrar tudinho, o espaço para fazer nossa festinha e a Eriquinha para reger todo mundo!

E a saga das degustações continua...

Marcha Nupcial

26 de julho de 2010
Imagem: Getty Images

Quando eu era menorzinha, como toda menina-romântica-cor-de-rosa, tinha lá meus sonhos de casar e, perdoem-me as feministas, virar dona-de-casa. Na verdade, acho que eu queria mesmo era constituir família, sabe? Ter um marido, filhos, cachorro, fazer comidinhas gostosas para todos, cuidar da casa. Hoje em dia acho que é indispensável, para mim, ter uma renda mínima que seja para poder pelo menos comprar uns mimos de vez em quando para o futuro-marido. É por isso eu adoro mais ainda a minha profissão que me permite ter horários para cuidar da casa eu mesma - apesar de ainda não me dar o retorno fincanceiro que eu adoraria.

Mas, voltando à menina-cor-de-rosa, nos trechos da infância em que aparece o assunto casamento, eu gostava de desenhar vestidos de noiva e brincar que meus queridos pôneis iriam se casar. E a musiquinha que tocava nessas horas era a Marcha Nupcial de Wagner. O Marcio diz que é a musiquinha do "até que enfim" ou do "com quem será" (...com quem será... com quem será... com quem será que a Cris vai casar...) e que todo mundo vai fazer esse coro se tocar no nosso casamento.

Será...?

Tudo bem que seria um desastre se eu fosse colocar em prática todos os meus sonhos de menina como vestido tipo bolo e véu cobrindo o rosto, mas será que não rola tocar essa marcha? Eu acho bem solene, bonitinha.

Ah... tem tanta noiva que nem entra com marcha nupcial, que escolhe outras músicas, às vezes nem tão clássicas. Dos 123456789 casamentos que a gente já foi até hoje só uma única noiva escolheu a versão do Wagner. 98% escolheram a de Mendelssohn e as demais escolheram uma menos conhecida: já vi noiva entrando com Canon de Pachelbel, com The Beatles, com MPB... tem de tudo. (fonte: CEIC - Central de Estatísticas da Imaginação da Cris)

O Maestro Danillo do Del Chiaro disse que nos Estados Unidos é muito comum entrar com a de Wagner e sair com a de Mendelssohn. Já que a gente vai casar na Catedral Anglicana, não seria interessante encorporar essa tradição? Oops... o Anglicanismo é da Inglaterra, nee...

Cris: Estava pensando em entrar com a de Mendelssohn, mas como gosto muito da do Wagner, queria que ela também tocasse na cerimônia...

Marcio: Hum... mas iria tocar quando?

Cris: Sei lá... pensei que poderia tocar na sua entrada, o que acha?

Marcio: Ah não!!

Marcha Nupcial - Mendelssohn


Marcha Nupcial - Wagner


Cris

Como escolher seu Coral e Orquestra

24 de julho de 2010

Imagem: Getty Images

Para escolher o coral e a orquestra encarregados pela trilha sonora da nossa cerimônia de casamento nós consideramos alguns itens, entre eles a afinidade com o estilo musical. Sim, porque cada um tem seu estilo e isso faz diferença, mesmo que mínima, uma vez que escolheremos entre os melhores corais e orquestras de São Paulo (ooooh!) que têm qualidade incontestável e incomparável.

Para descobrir essa afinidade é interessante presenciar pelo menos uma apresentação de cada no local da cerimônia - ou em um mesmo local para evitar distorções - e comparar tanto o conjunto da obra como uma música específica que, no nosso caso, foi a Marcha Nupcial de Mendelssohn, como já dissemos outro dia.

Essas empresas costumam entregar CDs ou indicar links para escolher as músicas, mas convenhamos que é muito diferente você ouvir uma gravação e uma apresentação ao vivo. Para quem tiver curiosidade, peguei os links para a Marcha Nupcial de Mendelssohn executada pelos nossos indicados:


Allegro Coral e Orquestra




Coral Tanus (a partir do 00:55)




Coral e Orquestra Del Chiaro




Cris

Coral e Orquestra Del Chiaro

23 de julho de 2010


Nosso último concorrente da categoria Coral, o Coral e Orquestra Del Chiaro, também fica em Moema. Aliás, alguém aí descobriu se se só coincidência os três maiores e melhores corais de São Paulo (autora pouco pretenciosa) se localizarem à distância de quadras uns dos outros?

Fomos recebidos pelo maestro do coral, o Maestro Danillo, outra figura muito simpática. Eu tinha a idéia que os maestros seriam pessoas muito sérias, que não sorriem e não falam muito. Talvez seja por causa dos filmes que eu assiti ou demos muita sorte com os maestros que fomos conhecer. Ele nos mostrou vários vídeos do coral, com diferentes formações e opções, casamentos de famosos e casamentos com famosos - o Del Chiaro tem parceria com vários cantores como Toni Garrido e Ivete sangalo - e respondeu atenciosa e pacientemente às peguntas da noiva curiosa.

Mostrou também um trabalho de tratamento do som que o Del Chiaro faz. Eles gravam a cerimônia toda, as músicas e a missa, retiram todos os ruidos como som de flash das câmeras e gravam um CD em alta qualidade para que possa ser ouvido no futuro pelos noivos ou até mesmo utilizado pela equipe de filmagem na edição do DVD. Praticamente um "photoshop do som" como a noiva concluiu.

Existe também a possibilidade de tê-los na recepção do casamento, como se fosse lounge music durante o jantar, com quarteto de cordas, saxofones, piano e até mesmo uma harpa! Chiquérrimo, não? Os convidados se sentirão em um jantar em Nova Iorque e até a comida parecerá mais gostosa (mais?!).

O Del Chiaro foi o coral de muitos casamentos que fomos e, graças ao imenso profissionalismo e qualidade, foi muito bom em todos. Como o próprio maestro disse, este é um serviço humano e está sujeito à falhas, mas o contínuo aprimoramento, treino e busca da perfeição faz com que elas sejam mínimas mesmo com a grande quantidade de eventos realizados pela empresa.


Cris


Coral e Orquestra Del Chiaro
www.coraldelchiaro.com.br
contato@coraldelchiaro.com.br

Av. Açocê, 634
11.5051.3234 / 11.5051.6230
Moema São Paulo SP

Coral Tanus

22 de julho de 2010


A harpa. A principal imagem do Coral Tanus é a harpa dourada tocada pela filha do Maestro Tanus, Lúcia, no momento da Ave Maria. Já presenciamos esse momento e realmente é muito lindo, tanto o instrumento como a melodia que sai dele. E ela só pode ser apresentada em um casamento por dia pela dificuldade de transporte e pela exclusividade de quem a toca.

Eu adoraria saber tocar harpa. Gosto muito da estética do instrumento, do som produzido, da simbologia angelical. É o instrumento que os anjos tocam no céu! Não é lindo?!

O ambiente é bem gostoso e a empresa é familiar. Acho que eu tenho uma quedinha por empresas familiares. Acho que se elas conseguem perdurar por tantos anos é porque existe uma sintonia muito boa entre os integrantes, como em uma orquestra mesmo.

Fomos recebidos pelo próprio Maestro Tanus em sua salinha hi-tech. O maestro, apesar de ser muito divertido e simpático, é super profissional e muitíssimo prático. Mostrou videos com algumas apresentações do coral, explicou as formações indicadas para a Catedral Anglicana, passou o orçamento e nos entregou um CD com músicas tocadas pelo coral.

As instruções foram bem claras: o noivo tem exclusividade apenas na escolha da música de sua entrada, a noiva não pode intervir nessa escolha, mas pode escolher todas as demais músicas da cerimônia. Simples assim.

Cris: O senhor estará no nosso casamento?

Maestro: Não pois sou o responsável pela Igreja São José. No seu casamento estará um maestro mais jovem, mais bonito, que sai muito bem no DVD e é formado em Paris.

Cris: ♥!

Marcio: Heim?!

Cris


Coral Tanus
www.coraltanus.com.br

Avenida dos Chibarás, 446
Moema São Paulo SP
11.5051.2017


Allegro Coral e Orquestra

21 de julho de 2010

Já falamos do Allegro há algum tempo aqui. Desde então assistimos algumas de suas apresentações nos nossos "sábados de noivos" e gostamos muito de seu trabalho. Ele está entre os indicados pela Erica e lá fomos todos fazer uma visitinha.

Fomos atendidos pela Vanessa, uma das responsáveis pela empresa que fica num sobrado simpático em Moema. Aliás, coincidência ou não, os três corais que vamos vistar ficam no bairro e são bem próximos, coisa de quadras. Se existe uma razão e alguém puder contar qual é, minha curiosidade agradece!

O clima no escritório do Allegro é muito gostoso. Talvez o fato de trabalhar com música ou porque trabalham com momentos muito felizes ajude a criar todo um ambiente bem agradável. E a Vanessa é uma simpatia só.

Fomos recebidos em uma sala com caixas de som e home theater e pudemos conhecer um pouquinho mais do estilo deles. Para quem entende lhufas de música e arranjos musicais como eu, talvez seja interessante eleger uma música para comparar os corais, no caso, a marcha nupcial que é uma das mais importantes da cerimônia.

E mesmo a marcha pode ter versões diferentes como só com orquestra e com orquestra e coral. Eles te dão opções a partir de 06 instrumentos e 10 vozes e você pode acrescentar os extras como clarins, campanas e solistas para determinados momentos. Depois que você fechar a quantidade de músicos - sempre com um maestro - é passada uma lista de músicas adequada à sua escolha.

A Vanessa nos perguntou se existia alguma música especial que gostaríamos que tocasse e respondemos que não ia dar certo porque a gente gostava de músicas em japonês. E qual não foi nossa surpresa ao saber que eles tinham um pequeno repertório de músicas japonesas e que, se fosse o caso, tiraríam a partitura de qualquer música para a gente. Interessante, não?

É, mas ainda temos um ano pela frente para talvez achar a nossa música.


Cris


Allegro Coral e Orquestra

www.allegrocoral.com.br
allegro@allegro.com.br

Al. dos Tupiniquins, 647
Moema São Paulo SP
11.5055.8808

Contato: Vanessa Misiuk


UPDATE: Curiosidades do Allegro aqui.


Casamento Mariana e Rodrigo

20 de julho de 2010

Comemoramos nosso quinto ano de namoro em grande estilo, indo ao casamento da Mariana e do Rodrigo no Espaço Aragon.

Conheço a Mari do hospital que trabalhamos. No começo ela passava o plantão para mim. Agora sou eu que passo o plantão para ela. Nos últimos quatro meses conversamos muito sobre casamento. Ela me passou várias dicas que repassei para a Cris.

A Mari é uma pessoa iluminada que cativa todos pelo seu sorriso, sem contar o bom humor constante em plena 7 horas da manhã! Como pode...

A cerimônia religiosa foi realizada no gramado do espaço e graças a Deus não choveu no dia! A iluminação noturna em meio à natureza trouxe mais emoção à união do casal.

A comida dispensa comentários. O buffet contratado foi o Red Gastronomia Criativa (eu que indiquei para ela hehehe) e tudo estava muito bom: os canapés, o jantar e a sobremesa (o que era aquela pera!!).

Não precisa dizer que eu e a Cris experimentamos todos os docinhos também! Foi um pequeno sacrifício que fizemos...

O mais legal de tudo foi ver a felicidade dos noivos que curtiram bastante a festa.

Desejamos muitas felicidades ao casal! Parabéns!!!!

Cris e Marcio


Cerimônia em meio à natureza


Detalhe da decoração em tons aconchegantes


Vol-au-vent recheado com creme roquefort e gominhos de damasco


O banquete


A super sobremesa


Os docinhos

Fred Frank Gastronomia

19 de julho de 2010

Quando a Eriquinha nos encaminhou o orçamento do Fred Frank Gastronomia, os olhinhos puxados do Marcio brilharam: É o cara dos brownies!!


Que brownies? Os que estão na recepção do Estação São Paulo e conquistaram o Marcio na primeira mordida. Eles são quadradinhos, do tamanho de docinhos de festa, têm uma casquinha crocante e o recheio macio e bem úmido. É o melhor brownie do mundo, segundo o Marcio que sonha acordado só de lembrar da felicidade que é prová-los.


O buffet Fred Frank Gastronomia é comandado desde 2003 pelo chef Frederico Frank - e não dupla Fred + Frank como a noiva fantasiava. Há dois anos abriu um charmoso restaurante que serve almoços em buffet no bairro de Moema e, a partir do dia 20, após um reforma, ele começa a servir jantares à la carte para a felicidade de todos.

O Fred Frank inova nos pratos, fazendo "releituras" de receitas tradicionais de forma inusitada. A forma criativa que o carpaccio ou a bruscheta são servidos são uma atração à parte. O sabor é sofisticado, apesar dos temperos leves, e bem marcado pelo uso de especiarias e óleos como o azeite.

Se você conhece o famoso brownie e adora a iguaria, com certeza se apaixonará pelo arancini que é um bolinho sequinho e crocante com um delicioso recheio de risoto de alho poró e parmesão. Mas logo ficará em conflito pois entra em cena o cubinho de atum grelhado para disputar o seu coração. E não para por aí não: o filet de robalo é divino e o medalhão de filet mignon, surpeendente.


"Arancini" com alho poró e parmesão em crosta de tapioca torrada


Cubinho de atum grelhado em crosta de gergelim e molho teriyaki


Filet de robalo grelhado com molho creme ao perfume de limão rosa e
risoto "mantecato" com um leve toque de alecrim



Doces? Mousse se chocolate belga 70% e crème brûlée para te levar ao delírio e estação colorida de sorvetes - servidos em potinhos combinando com a sua decoração - para completar a orgia gastronômica.


Estação colorida de sorvetes e calda e brigadeiro


Depois disso tudo, só um cafezinho mesmo para sair mais do que satisfeito. E a melhor parte disso tudo é que você não precisa esperar por um casamento que tenha o serviço deles: basta ir ao restaurante para poder desfrutar todos esses itens e muitos outros.


Para terminar o banquete com chave de ouro


Estamos viciando nesse negócio de degustação... mas que fique bem claro que é um trabalho árduo que estamos fazendo apenas pensando na satisfação de nossos convidados.

Marcio: Diga por você, porque eu estou me satisfazendo bastante...

Cris


Fred Frank Gastronomia

www.fredfrank.com.br
info@fredfrank.com.br

Avenida Juriti, 429
Moema São Paulo SP
11.3791.4198

Contato: Camila

Aniversário de namoro

17 de julho de 2010

Imagem: Getty Images

Hoje completamos cinco anos de namoro! Eee!

Como disse ontem, este será nosso último aniversário de namoro. A idéia inicial era casar neste dia do ano que vem, para unificar o aniversário de namoro com o de casamento mas, como seria domingo e nós desistimos da idéia do casamento bucólico, adiantamos em um dia o casamento.

Marcio: A gente podia fazer contagem regresiva à meia-noite na festa!

Cris: Mas a gente já vai estar casado, Amorzinho!

Contagem Regressiva: Um Ano

16 de julho de 2010

Imagem: Getty Images


Estamos a exatos 365 dias do nosso casamento. Nosso último ano como solteiros:

- últimas estações do ano como solteiros;
- ultimos aniversários como solteiros;
- últimas noites em camas de solteiro;
- último aniversário de namoro;
- último ano na casa dos pais.

Será que se a gente pensar assim a gente dá mais valor para as coisas? Eu, pelo menos, tenho meus apegos e fico um pouco apreensiva com a palavra último. Tipo, nunca mais?! Lembrei do discurso lindo que o Rô da Cris fez no casamento deles que ele dizia ter pensando nessas coisas no dia anterior ao casamento: último almoço como solteiro, último banho como solteiro, última noite como solteiro...

Mas isso tudo porque, a partir de então, tudo seria com a pessoa que a gente escolheu: primeira noite como casados, primeiro almoço como casados, primeira primavera como casados... e tem coisa melhor que compartilhar as coisas? Ainda mais se for a pessoa que escolhemos para compartilhar nossa vida!

O casar envolve muito mais significados além da cerimônia e da recepção que as pessoas acabam deixando de lado, ou pela correria dos preparativos ou por opção mesmo, mas que a gente está tentando assimilar e aproveitar da melhor forma possível.

Afinal, é uma vez só que a gente vai casar com essa pessoa, não é mesmo? ;)


Cris


Enquanto aqui chove sem parar....

15 de julho de 2010
Imagem: Getty Images


Uma das cidades mais populares da Provence é o vilarejo de Gordes, que fica no alto de uma colina e proporciona lindas fotos para pendurar na parede da casa.

Como a Lua-de-mel será daqui a quase um ano, dei uma espiada na temperatura média do vilarejo no Google. Sabia que era quente, mas fiquei impressionado com o calor que faz! Aliás a Provence inteira faz esse calor. Chove muito pouco nesse período.

Já avisei a Cris, pois ela não é uma fã fervorosa do calor.....preferimos sombra e ar fresco.....Será que escolhemos errado! Dúvida cruel....

Sugeri que ela comprasse um boné, caso contrário precisaria andar de sombrinha ou chapéu de palha.

A grande vantagem é que sorvete não vai faltar na nossa viagem e ar condicionado será fundamental no carro que alugarmos.


Marcio


Casa nas costas

14 de julho de 2010

Imagem: Getty Images


De tempos em tempos eu arrumo meu quarto e minhas coisas: gosto de organização, mas confesso que meu quarto é uma bagunça só. Como a escrivaninha e um armariozinho que ficavam lá foram para o consultório, a maioria das coisas fica em caixas que eu achava que seriam provisórias... achava porque, pelo jeito, elas vão ficar lá até eu ir morar com o Marcio.

Meu irmão fica inconformado com a quantidade de caixas que eu tenho e as coisas que eu guardo nelas: anotações da faculdade, agendas, cadernos, CDs, tem de tudo mesmo. O que ele não entende é porque eu guardo tanta coisa que não uso nem vou usar tão cedo como algumas apostilas do prezinho - sim, eu tenho as apostilas de quando eu estava aprendendo a ler e a escrever.

Tá. Definitivamente não vai dar para levar tudo para a nova casa e nova vida com o Marcio. Mas e aí? O que eu faço com essa montanha de coisas que só têm valor sentimental? Deixar aqui em casa como souvenir para mamãe também não é uma boa idéia, nee... e realmente, não abro essas caixas há muito tempo e acho que não vou precisar delas no futuro. Mas me sinto tranquila só de saber que elas estão lá.

O Marcio também ajuda a alimentar essa minha mania de guardar tudo: qualquer lugar que a gente vai, principalmente em viagens, ele vai pegando papeizinhos, folhinhas, cartões e vai me dando. Tem até o pacotinho do doce que a gente comeu em Nancy. E como é que eu vou jogar fora um presente que o Marcio me deu?! E lá vou arranjar mais uma caixa para guardar as coisas...


Cris


A arte de escrever

13 de julho de 2010
Outro dia a Cris disse que os blogs que tinham muito texto eram pouco lidos e aqueles com várias fotos eram mais populares.

Como ela gosta de escrever, ficou um pouco receosa que as pessoas não tivessem paciência de ler seus textos e assim imaginou que os únicos frequentadores do blog seriam ela e eu.

Para aqueles que não sabem, quando a Cris prestou vestibular da Fuvest para Psicologia ela tirou nota 10 na redação e inclusive o seu texto foi usado como modelo ( momento noivo orgulhoso) !

Gosto muito dos textos dela porque são bem detalhados, mas fáceis de serem lidos. O único problema é que às vezes tenho um pouco de preguiça de ler, então postergo um pouco as minhas leituras, o que é motivo de ansiedade para ambos (a Cris quer sempre saber a minha opinião do que ela escreveu).

Eu já sou o contrário....não tirei 10 em redação na Fuvest , alias nem metade de 10, o que fez, graças a Deus, com que eu entrasse na melhor faculdade do país (UNIFESP, tra-ca-trá).

Sou daqueles que preferem ver o filme a ler o livro original. Assim meus textos são pequeninos com mais fotos. Quem acompanha o blog já percebeu isso.

Então convoco todos para incentivar a Cris a continuar escrevendo bastante! (te amo).

Acho que já escrevi muito....vou ver tv!

Abraços

Marcio

Gula Gourmet


Imagem: Gula Gourmet

O Gula Goumet nos persegue. Na verdade, nós perseguimos o Gula Gourmet. Nosso primeiro encontro foi quando fomos conhecer o Espaço Lisboa e descobrimos que o espaço era exclusivo do Gula. O segundo encontro foi no Espaço 7010, outro espaço exclusivo deles. E agora o terceiro, degustação por indicação da Eriquinha. Isso sem contar as pessoas que nos levam a ele como a Jú Tachibana que diz adorar a comida de lá e a Ana Paula que vai casar no Espaço Lisboa.

Marcio: Será um sinal?!

As degustações acontecem às quartas-feiras no Espaço 7010 com vários casais ao mesmo tempo. São montadadas mesas para casa um dos casais e o salão é decorado. Um garçon e uma garçonete nos atenderam e a Priscila, o contato da Eriquinha no Gula Gourmet, passava de tempos em tempos para verificar se estava tudo bem. Esse jeito é bom para a gente poder falar o que realmente acha sobre o que está experimentando pois estamos só nós - e a Eriquinha, claro - sem um responsável do local que possa "inibir alguma opnião negativa".

O que há de melhor no Gula Gourmet: melhor custo benefício entre os buffets e banqueteiros indicados e melhor ravioli que já experimentamos - ele é realmente muito bom e a Priscila nos contou o porquê! Os outros itens também são bem gostosos, bem temperados e bem servidos. Aliás, a presentação dos pratos é um showzinho à parte: as bandejas são ornamentadas com flores naturais, que podem combinar com a sua decoração.

Estamos ficando mais rigorosos a cada degustação que fazemos, prestando mais atenção em detalhes que nem perceberíamos se fosse há alguns meses. Apresentação dos pratos, temperatura na qual eles são servidos, qualidade dos talheres e material do buffet, criatividade dos itens... o mercado de casamentos em São Paulo é muito competitivo. Aí, cada fornecedor precisa apostar em um diferencial, seja no atendimento, seja inovando em algum item ou até mesmo facilitando o pagamento para conquistar os clientes porque qualidade e sabor são itens que a maioria garante.

E isso deve valer para todos os fornecedores envolvidos no evento porque opções boas para agradar todos os tipos de noivos não faltam.


A decoração bem "casamento"


Bandejas decoradas com flores naturais


Salada verde com aspargos e e terrine de cogumelos


Ravioloni de mussarela com molho de tomate fresco e majericão: perfeito


Risoto de tomate seco com medalhão de filet mignon ao molho rotti e gratin de batata


Para um jantar de casamento, os itens mais comuns seriam: coquetel, salada, massa, risoto e carne. A maioria dos cardápios é assim, uns com algo a mais ou a menos, outros com algo servido de forma diferente, mas sem fugir da receita que funciona. E como a Erica diz "casamento é um evento tradicional e pede itens tradicionais: inovar muito não funciona".


Cris


Gula Gourmet
www.gulagourmet.com.br

Rua Lisboa, 890
Jd. América São Paulo SP
11.3064.2755

Contato: Priscila


Vivi Barros Buffet

12 de julho de 2010

Marcio e Cris a caminho da segunda degustação, antes de encontrar a Erica:
Cris: Você sabe que eu estou indo nesta degustação só pela Eriquinha, nee... - com um quê de birra.

Marcio: Ahan... só por ela e só para comer, não é?

Cris: Tá bom, vai... eu confesso que tenho "interesses gastronômicos" também. Afinal, comer nunca é ruim. Mas o que eu queria dizer é que você sabe que eu já me decidi, nee?

Marcio: Claaaro Amorzinho: a gente pooode fechar com a Fernanda Villaboim - passando a mão na cabeça (dura) da Cris - mas não custa nada conhecer outros, nee...

Cris: É, não custa nada... mas não adianta: eu gosto da Fernanda.
Fomos recebidos em uma sala própria para degustação, cuidadosamente decorada e com vista panorâmica para a cozinha. Quem nos atendeu foi a Vika que entregou uma cópia do cardápio para cada um poder acompanhar os pratos. Um ponto interessante é que ela participa da degustação não só explicando os itens mas degustando com a gente para conferir a temperatura e o sabor de tudo.

A Vika nos contou um pouquinho da história da empresa familiar que está no ramo há 12 anos. É incrível saber que os pais, irmãos, marido, todos estão ao lado a Vivi que, além de supervisionar tudo e criar os pratos, coloca a "mão na massa" sempre que precisa. A Vika, inclusive, está na equipe há muitos anos e tem muitos eventos nas costas - na Estação São Paulo também.


Parêntesis da Cris

Uma coisa que eu sempre pergunto quando vamos conhecer algum fornecedor é se eles já trabalharam na Catedral Anglicana/Estação São Paulo e o que eles acham de lá. Acho que isso é bem importante para aumentar a probabilidade de correr tudo bem no dia, porque se existe histórico do fornecedor no local é mais fácil de saber o que funciona ou não e pensar em alternativas ou esquemas para otimizar a coisa.


Nós havíamos pedido cardápios sem agridoces (e salgadoces) para as degustações, mas eu levei um susto porque apareceram alguns desses itens na hora. Tá, eu me assustei com o arrojo em servir os itens que pedimos para não servir, mas o que me surpreendeu mesmo foi que eu gostei do que provei. Estou começando a mudar meus conceitos quanto aos agridoces: se forem bem preparados eles ficam realmente muito bons.

E é tudo muito gostoso. Bem "comidinha", sabe? Coisas que a gente vê e sabe o que é, sem precisar tentar adivinhar do que se trata ou pensar se a gente vai gostar ou não. O coquetel era muito bom, a massa muito boa, o risoto no ponto certo... tudo muito bem preparado e temperadinho, o tipo de comida que dá para comer um monte porque é gostoso e não é temperado demais nem "pesa" depois de algumas garfadas.


Lindo painel da sala de degustação


Coquetel quente


Salada de verdes especiais e terrine de legumes mediterrâneos


Risoto de alcachofra ao pesto de rúcula e filé mignon ao molho bordelaise


Sobremesas


Só a Eriquinha mesmo para amolecer a minha cabeça dura. Eu adorei conhecer o trabalho da Vivi Barros e ela conquistou o meu coração assim como a Fernanda. Agora estou em um triângulo amoroso com as duas pois tudo me agrada nelas: a comida, a forma de servir, a administração do evento, a filosofia de trabalho... ambas passam muita confiança e segurança de que o evento será perfeito se depender delas.


Cris


Vivi Barros Buffet
www.buffetvivibarros.com.br
contato@buffetvivibarros.com.br

Rua Antônio de Chagas, 858/862
Chácara Santo Antônio São Paulo SP
11.5182.8666 / 11.5183.4827

Contato: Vika Yabuta



Divani&Fusco Gastronomia e Eventos

9 de julho de 2010

Nosso primeiro indicado da categoria "Buffets e Banqueteiros" que fomos fazer degustação foi o Divani&Fusco Gastronomia e Eventos, comandado pela chef Alessandra Divani e pela administradora Juliana Fusco. No dia, quem nos recebeu foi a Juliana, muito atenciosa, prestativa e bem-humorada.

Ela nos explicou detalhadamente todos os itens do buffet, desde os talheres e rechauds de prata, guardanapos de linho branco, louças importadas e copos de semicristal, passando pelo serviço especializado de garçons que sabem exatamente o que estão servindo até a importância da inovação e constante reciclagem do cardápio. O que mais chamou a nossa atenção foi a criatividade com que são servidos os pratos. Um simples coquetel ganha ares de iguaria quando é apresentado pelo buffet, ficando muito mais bonito e elegante.

E o sabor é muito, muito gostoso. O estilo Divani&Fusco é bem sofisticado e satisfaz primeiro com os olhos e completa com o paladar. Usa combinações inusitadas e bem elaboradas que ficam na memória e agradam até os convidados mais exigentes, mas também àqueles que gostam apenas de uma refeição bem servida e com bom gosto - em todos os sentidos.

Escondidinho de carne seca com crisps de couve

Pirâmide de berinjela com tartar de tomate ao pesto de manjericão

Ravioli de brie ao molho de tomate fresco e rúcula

Delice au chocolat com calda de maracujá


Já conhecíamos um pouco do trabalho do Divani&Fusco do evento Fala Noiva, que participamos em maio agora e pudemos confirmar sua ótima qualidade. Uma parceria assim, ótima gastronomia e excelente administração, transmitem muita confiança para a realização de eventos grandes e importantes como um casamento, onde tudo precisa estar perfeito.

O Marcio adorou um dos coquetéis quentes que tinha sal negro do Havaí. E a Cris achou ótimo seu primeiro contato com o arroz negro. Esses são apenas exemplos da experiência gastronômica que o buffet proporciona aos seus clientes que, com certeza, será muito marcante.


Cris


Divani&Fusco Gastronomia e Eventos
www.divaniefusco.com.br

Rua Iquirim, 419
Butantã São Paulo SP
11.3031.4698

Contato:
Alessandra Divani / Juliana Fusco

Vigilantes vs Degustações

5 de julho de 2010

Meu material didático para reeducação alimentar

Terceira semana no Vigilantes do Peso: 400 gramas a menos. É pouco sim, mas se considerarmos 2 festas juninas, 3 jogos da seleção e vários dias sem exercícios, até que não está mal.

Já nas próximas semanas teremos 4 degustações de buffets, dois casamentos e dois aniversários - dos quais um é de criança.

Aí que o bicho vai pegar...


Cris

E.T.

3 de julho de 2010
Imagem: Getty Images

Cris conversando com o irmão engenheiro cujos amigos estão começando a se casar:

- Ow... o que é chá de cozinha?
- Como assim?! Você nunca ouviu falar em chá de cozinha?
- Não ué... você sabe ou não sabe?!
- É claro que eu sei! É uma festinha pré-casamento para juntar os amigos e cada um leva um item de cozinha, que nem colher-de-pau, pano-de-prato, peneira...
- Hummm... entendi... e isso é legal?
- ?!?!?!?!

Às vezes me sinto um E.T. quando converso com pessoas que ainda não passaram por esta fase casamentícia da vida...


Cris

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...