Cerimônia Religiosa

2 de abril de 2010
Uma vez decidido que vamos "casar na igreja" (entenda-se, "faremos uma cerimônia religiosa para oficializar a união"), precisamos escolher uma para chamar de nossa.

Quando os pais do Marcio decidiram casar, eles queriam casar na igreja. Como não eram católicos, mas tinham parentes que frequentavam a Igreja Anglicana, optaram por casar nessa mesmo. Seus filhos (o Marcio, inclusive) frequentaram quando menores a igreja, o Marcio diz que até foi batizado lá mas, atualmente, estão um pouco afastados das atividades (um pouco?!).

Os pais da Cris são budistas mas ela é batizada na Igreja Católica. Diz a lenda que uma conhecida aconselhou "Ah... a sua filha chora muito de noite? Então batiza na igreja que aí ela pára de chorar!" e dona Amelia, que não aguentava mais as noites em claro e já havia tentado de tudo, não teve dúvida: levou a bebezinha de 2 meses para a Igreja mais próxima e pegou um Certificado de Batismo. Diz ela que "acha" que funcionou...

Histórias bizarras à parte, temos nossa espiritualidade mas não frequentamos igrejas ou templos. A escolha de um local para nossa cerimônia seria baseada simplesmente em pesquisas. Elejemos 3: Paróquia Nossa Senhora do Brasil, Igreja São José do Jardim Europa e Catedral Anglicana de São Paulo.

Imagem: Paróquia Nossa Senhora do Brasil

Essa foi pela fama: a gente já havia ouvido falar muito dela, que era linda, que era difícil de agendar horário, que tinha fila de espera e bla bla bla, mas não a conhecíamos. Certo sábado, estávamos na região e resolvemos dar uma passadinha para ver. Estava tendo casamento e espiamos pela entrada lateral. A igreja é muito bonita, nem tão grande, nem tão pequena, bem clara e decorada com azulejos brancos pintados com tinta azul e teto repleto de réplicas do teto da Capela Sistina, no Vaticano. Estava bem cheia. Voltamos durante a semana e fizemos uma pré-reserva para às 17 horas do sábado de julho de 2011. Teríamos uma semana para confirmar e pagar a taxa de R$2.200,00. Recebemos o "Guia de Noivos", um caderninho com informações burocráticas como regras e procedimentos necessários para a realização da cerimônia e a lista de profissionais credenciados (coral, foto, decoração, etc.) que podem/devem ser contratados.



Logo que saimos da Nossa Senhora do Brasil, fomos para a Igreja São José. Já fomos a alguns casamentos (um, dois, três, quatro... vários!) nesta igreja. Ela é mais simples que a Nossa Senhora do Brasil, tanto por dentro como por fora, mas é muito charmosa. Muito mesmo. Ela é charmosa, menorzinha e aconchegante, diferente da outra que é mais glamourosa, pomposa. Além do que, o Marcio nasceu no dia de São José, dia 19 de março. Ah sim, Marcio e Cris são criaturas um tanto "supersticiosas", de acreditar em destino, de adorar coincidências, sabe? E vai dizer que não é bem mais gostoso acreditar que existe algo "mágico" nos acontecimentos que achar que é "mera coincidência"?!

Mas voltando à São José, mesmo sendo uma terça-feira, ela estava sendo decorada para um casamento mais à noite. Fizemos uma pré-reserva para às 18 horas do mesmo sábado de julho de 2011. Se casarmos às 17 horas na Nossa Senhora do Brasil e formos direto prá São José, dá tempo certinho. Hehehe... brincadeirinha... Na verdade, a gente queria o horário das 18 horas, independente da igreja. Como na Nossa Senhora do Brasil não tinha mais esse horário (a mais de 15 meses do dia!) resolvemos garantir o horário na São José. Ah sim, o valor é o mesmo da Nossa Senhora do Brasil: R$2.200,00. Agora tínhamos que escolher...



Foi quando o Marcio lembrou da Catedral Anglicana. Fomos à uma cerimônia lá há algum tempo atrás. Ela é bem grande, mas é simples e elegante. Por ser protestante, não tem imagens nem o odor característico de vela que as igrejas católicas têm. Ela é toda em madeira e tijolinhos e tem vitrais lindos. Fica no Alto da Boa Vista, perto das avenida Santo Amaro e Vereador José Diniz, num bairro residencial e em meio a muitas árvores.

Bem antes de decidir casar, ainda no começo do namoro, tivemos uma conversa sobre casamento e o Marcio havia comentado sobre a Catedral Anglicana, que a achava diferente e bonita, e que poderia ser a o palco de nosso "possível" casamento. Conversamos com a Bete, a super simpática da secretaria, e vimos que o horário das 18:30 do mesmo sábado de julho de 2011 já estava preenchido. Aliás, ele havia sido reservado só a 5 dias! É... os noivos estão se adiantando bem...

O que ela tem de diferente das outras duas? O valor, que é R$1.800,00, não ser católica, ter certo valor sentimental para os noivos, ser simples mas sem deixar de ser chic, ser maior e mais arejada (sim, a Cris tem um "quê" claustrofóbico), ter as portas abertas para outras religiões, não ter "curso de noivos" obrigatório, poder escolher os fornecedores (entre os credenciados) mesmo que eles trabalhem no mesmo dia em outra cerimônia na catedral*.

Conversamos, pensamos, ponderamos e decidimos: casaremos na Catedral Anglicana de São Paulo, às 17 horas do sábado mais especial de julho de 2011. Não terá o glamour da Nossa Senhora do Brasil nem o charme da São josé. Mas é com a elegância e simplicidade da Anglicana que será nossa cerimônia e o início de nossa vida de casal.

*Em diversas igrejas, inclusive nas citadas neste post, existe uma regra que não permite que, por exemplo, um mesmo coral seja contratado por duas noivas para um único dia. Vai entender. nee...


2 comentários:

FOTO E VÍDEO disse...

o que acho rediculos,e essas igreja
e que o casal só podem pega,equipé de foto e vídeo deles, e nem todos,pode paga o que pedi isso que eu acho rum..

Ana Carolina disse...

Minha saga pela Igreja, minha dúvida é entre Anglicana e São José.. Adorei o post, nele tem tio que eu procuro, algo diferente porém com charme e um pouquinho de glamour rs, até pq acho que isso toda noiva merece!

Você chegou a ver a lotação? Meu medo é que a Anglicana pareça vazia, apesar de ter 250 convidados...
Bjs

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...