Reverendo Aldo Quintão

27 de abril de 2010
Imagem: Flavio Moraes/G1

Quando a simpática Bete da secretaria da Catedral Anglicana nos perguntou se quem celebraria nosso casamento era o Reverendo Aldo, nós olhamos um para o outro e, sem fazer a mínima idéia de quem se tratava, soltamos um "pode ser". Só depois que fomos descobrir que o tal do "Reverendo Aldo" é bem mais famoso do que imaginávamos... não é à toa que a gente quase ficou sem horário prá casar...

Ano passado a Revista Veja fez uma matéria com ele, a "Todos querem Aldo" e dá prá ver o tamanho da coisa em que a gente se meteu. Ele é uma das pessoas que mais celebra casamentos no Brasil, minha gente! Ele faz 2 missas por domingo com mais de 1000 pessoas em cada, vai ao Programa do Jô, dá entrevista em tudo quanto é canto e até tem Twitter! Bem popular o "révi", nee...?

Quando a gente foi assitir o Allegro, no final da cerimônia

- Vâmo lá falar com ele?
- Heim?! Ah... a gente pode deixar prá outro dia, nee...?
- Só prá falar "oi"... ele vai casar a gente, Amorzinho!
- Mas tem que ser hoje?
- Vamos!

E lá vai a Cris falar "oi" para o reverendo... e o Marcio correndo atrás dela... E não é que o moço é uma simpatia só? Ele tem uma "aura" em volta dele, tipo uns anjinhos tocando harpa, uns passarinhos azuis voando, uns raios de sol saindo por trás dele... tudo bem que a decoração e iluminação da igreja ajudou, nee... mas mesmo na correria de intervalo entre cerimônias ele foi super atencioso, respondeu o "oi" da Cris, deu beijinho no rosto e foi "re-tirar" uma foto que ficou ruim... adorei e agora eu sei porque todos querem Aldo.

3º Sarau das Noivas

25 de abril de 2010


Certo dia, de manhã bem cedinho, Marcio liga para Cris:

- Viu eMail?
- Ainda não... aconteceu alguma coisa?
- Vai ter sarau do Vestida de Noiva. Como só pode ir noiva, te inscrevi.

E não é que a Cris foi sorteada?!

Desde que decidimos casar, o Vestida de Noiva da Fernanda Floret virou leitura diária obrigatória para os dois. É um blog muito bonito, cheio de informações legais e textos muito gostosos de ler: um prato cheio para quem gosta do assunto "casamento". A Cris conheceu o blog um pouquinho antes, quando foi madrinha da outra Cris (a Eu!) e estava procurando coisas sobre o assunto na Internet. E a parte que ela acha mais legal é a de "Perguntas e Respostas", em que a Fernanda responde perguntas frequentes das leitoras... dá prá aprender um montão de coisa!

Foi uma tarde bem gostosa e com tudo "bonitinho": comidinha da Oliva Pink, , docinhos da Carol Melo, bebidinhas com e sem álcool da Unique Bartenders, noivas trocando figurinhas, historinhas legais sobre casamentos, esclarecimento de dúvidas pela Camila Relva, wedding planner do Compagnie Assessoria de Enventos, bouquets da Fleur d'épices...

Da esquerda para a direita: Fernanda, Camila e Bia da Loja dos Noivos

Coisas que a Cris aprendeu:

- melhor os noivos sairem por último da igreja para evitar convidados apressados saindo antes do cortejo;
- se não tiver crianças fofinhas que gostem dos noivos para levarem as alianças, pode ser damas adultas, avós, violinista, o noivo... melhor que pegar "uma criança qualquer";
- padrinhos, só aqueles que fazem sentido estar no altar: nada de colocar gente por obrigação ou só prá "não ficar chato";
- o bouquet da noiva deve combinar com a noiva e não com a decoração;
- é bacana dar gravatas e lenços para padronizar os padrinhos;
- tem gente que comemora bodas de dez anos na igreja, para renovar os votos;
- existem muitas noivas bem mais bitoladas no assunto do que a gente imagina...

E claro, não poderia deixar de dizer que a Fernanda é uma flor de pessoa! Delicada, atenciosa, simpática, engraçada... um amor! Deve ser por isso que ela cativa tantos leitores e fornecedores, mesmo que o contato seja "virtual". Uma pena que não deu prá ficar batendo papo porque tinha muita gente querendo falar com ela... o Marcio tinha pedido para a Cris perguntar sobre a Provence mas nem rolou... suspiro... bom, quem sabe uma outra oportunidade não aparece, nee...?

Allegro Coral


Tudo bem que a gente já foi à milhares de casamentos. Tudo bem que a gente já ouviu milhares de corais cantando milhares de músicas. Agora é diferente porque estamos com outros olhos, ou melhor, ouvidos. O primeiro escolhido para "audição" foi o Allegro.

Esta escolha foi baseada nada mais, nada menos no fato de ser o primeiro que tinha a Catedral Anglicana na agenda. Já que vamos casar lá, por quê não assistir o coral no próprio local?! Lá fomos nós, bonitinhos. Foi bom porque no mesmo dia teríamos o casamento de um primo do Marcio um pouco mais tarde e já teríamos que estar arrumadinhos. Mas haviam outros casais também conhecendo a catedral/coral que estavam vestidos "normais" (se é que dá prá me entender).

A Catedral Anglicana tem tipo um mezanino no fundo da igreja onde a orquestra e o coral podem ficar. Deve ter umas quatro ou cinco fileiras e nós ficamos sentadinhos bem perto do parapeito e assistimos a cerimônia toda lá de cima. É bem divertido ver a movimentação da igreja por esse ângulo: as pessoas chegando, os vestidos (diferentes) das mulheres, o staff resolvendo pepinos de última hora, as assessoras com seus microfoninhos, etc.

Quando íamos aos casamentos de nossos amigos, não prestávamos muita atenção a detalhes como a qualidade da música, a forma de decoração, a ordem do cortejo... as pessoas envolvidas eram tão mais importantes que nem percebíamos esse pano de fundo, A NÃO SER que estivesse destoante... provavelmente deve ser esse o espírito da coisa: integrar o música e o cenário aos atores principais para ter uma produção harmônica, homogênea.

A formação do dia era de 12 vozes e 6 instrumentos. Como a noiva atrasou (!?) foram tocadas 8 músicas até o início da cerimônia. Aliás, a noiva deveria ser fã da Disney porque tocaram 5 músicas de animações de lá... o Marcio e a Cris adoram Disney, fato. O Mickey é legal, fato. Mas casamento é casamento, e Disney é Disney.

Impressão geral: muitas vozes podem ter bastante impacto em alguns momentos, mas talvez seja interessante ter mais instrumentos que vozes. Ah sim, um violino faz falta.

Allegro - Coral e Orquestra
www.allegrocoral.com.br

Al. dos Tupiniquins, 647
Moema São Paulo SP
11.5055.8808



UPDATE: Visita ao escritório do Allegro aqui e curiosidades do coral aqui.

Johann Pachelbel - Canon in D

20 de abril de 2010



A música mais bonita que vai tocar na nossa cerimônia.

Indicados categoria "Coral e Orquestra"

17 de abril de 2010

Outras opções indicadas pelo Guia dos Noivos da Catedral Anglicana: Toccata, Coral Magnificat, Coral Hector Pace, Angellus Coral, Carla Coral e Sinfonia.

Pontos avaliados:

- qualidade do site;
- opção de músicas;
- simpatia e qualidade do atendimento.


Pontos a serem avaliados:

- qualidade do produto;
- relação de custo-benefício;
- questões burocráticas, opções e restrições;
- empatia com Marcio e Cris.


UPDATE: Por coincidência - ou não - os indicados da Erica foram os mesmo que havíamos feito há muito tempo.

Contagem Regressiva: 15 meses

16 de abril de 2010
Pode até parecer muito 15 meses... mas dizem por aí que passa rapidinho... que tudo que é bom passa muito rápido...

Então está sendo muito bom!

Fernanda Villaboim

Imagens: Fernanda Villaboim - Montagem: Marcio e Cris

Fomos conhecer a Fernanda Villaboim em sua linda cozinha/empresa que fica na zona oeste de São Paulo. Linda é pouco: o lugar é maravilhoso. Muito verde, ar puro, tranquilidade, nem parece que estávamos a alguns quilômetros da capital. Entramos em contato no início da semana e marcamos a degustação para uma tarde de quinta-feira.

Fomos muito bem recebidos e orientados. Logo que sentamos, ela já avisou que costuma dizer que este primeiro encontro é "didático", que ela explica a sua forma de trabalho, seu conceito e suas criações. Nos ofereceu uma "pequena" degustação (com direito à entrada, prato principal, sobremesa e cafezinho!) explicando cada item de seu cardápio, desde a apresentação, passando pelo funcionamento de sua equipe durante o evento, até as preferências de cada público.

Foi uma aula e tanto e ficamos apaixonados!

Aliás, a Fernanda é uma pessoa muito fascinante: sua discrição, sua simpatia e seu vasto conhecimento, não só da estrutura de um evento mas também dos inúmeros tipos de pessoas envolvidas, desde os noivos, convidados, familiares e fornecedores, tudo isso explicado de forma muito compreensiva em uma conversa tão gostosa quanto sua comida.

Marcio e Cris, noivos de primeira viagem, encabulados e só deslumbrados com tudo isso, só sabiam concordar com a Fernanda que falava exatamente o que a gente queria e precisava saber para escolher bem não só o serviço de buffet como todos os outros itens que fazem parte da "estrutura viva" que é um casamento (palavras de Fernanda).

Ela é adorável!

Temos muita sorte por encontrar as pessoas certas nos momentos certos. A Fernanda foi a primeira pessoa que pedimos orçamento, a primeira que fomos conhecer e a que nos conquistou de primeira, poupando um trabalho danado que teríamos se fossemos na conversa dos outros fornecedores de fazer degustações mil, nos horários mais improváveis e/ou no tumulto de vários casais perdidos.

E agora podemos dormir mais tranquilos porque temos certeza que nossos convidados serão muito bem servidos e terão o prazer de conhecer um pouquinho do trabalho maravilhoso de Fernanda Villaboim.


Fernanda Villaboim - A Arte da Culinária
www.fernandavillaboim.com.br
contato@fernandavillaboim.com.br

Rua Penha, 245
Granja Vianna São Paulo SP

11.4169.7092


Indicados categoria "Buffets e Banqueteiros"

3 de abril de 2010

Ainda estão concorrendo: Neka Gastronomia, Buffet Vivi Barros, Arroz de Festa, Buffet Viko - Culinária e Produção, Gula Gourmet e Snob Food.


Pontos avaliados:

- não possuir vínculos com espaços;
- ter "comidinha" (finger food) bem apresentada;
- possibilitar sushis e sashimis no coquetel;
- simpatia no atendimento.

Pontos a serem avaliados:

- qualidade do produto;
- relação de custo-benefício;
- questões burocráticas, opções e restrições;
- empatia com Marcio e Cris.

Cerimônia Religiosa

2 de abril de 2010
Uma vez decidido que vamos "casar na igreja" (entenda-se, "faremos uma cerimônia religiosa para oficializar a união"), precisamos escolher uma para chamar de nossa.

Quando os pais do Marcio decidiram casar, eles queriam casar na igreja. Como não eram católicos, mas tinham parentes que frequentavam a Igreja Anglicana, optaram por casar nessa mesmo. Seus filhos (o Marcio, inclusive) frequentaram quando menores a igreja, o Marcio diz que até foi batizado lá mas, atualmente, estão um pouco afastados das atividades (um pouco?!).

Os pais da Cris são budistas mas ela é batizada na Igreja Católica. Diz a lenda que uma conhecida aconselhou "Ah... a sua filha chora muito de noite? Então batiza na igreja que aí ela pára de chorar!" e dona Amelia, que não aguentava mais as noites em claro e já havia tentado de tudo, não teve dúvida: levou a bebezinha de 2 meses para a Igreja mais próxima e pegou um Certificado de Batismo. Diz ela que "acha" que funcionou...

Histórias bizarras à parte, temos nossa espiritualidade mas não frequentamos igrejas ou templos. A escolha de um local para nossa cerimônia seria baseada simplesmente em pesquisas. Elejemos 3: Paróquia Nossa Senhora do Brasil, Igreja São José do Jardim Europa e Catedral Anglicana de São Paulo.

Imagem: Paróquia Nossa Senhora do Brasil

Essa foi pela fama: a gente já havia ouvido falar muito dela, que era linda, que era difícil de agendar horário, que tinha fila de espera e bla bla bla, mas não a conhecíamos. Certo sábado, estávamos na região e resolvemos dar uma passadinha para ver. Estava tendo casamento e espiamos pela entrada lateral. A igreja é muito bonita, nem tão grande, nem tão pequena, bem clara e decorada com azulejos brancos pintados com tinta azul e teto repleto de réplicas do teto da Capela Sistina, no Vaticano. Estava bem cheia. Voltamos durante a semana e fizemos uma pré-reserva para às 17 horas do sábado de julho de 2011. Teríamos uma semana para confirmar e pagar a taxa de R$2.200,00. Recebemos o "Guia de Noivos", um caderninho com informações burocráticas como regras e procedimentos necessários para a realização da cerimônia e a lista de profissionais credenciados (coral, foto, decoração, etc.) que podem/devem ser contratados.



Logo que saimos da Nossa Senhora do Brasil, fomos para a Igreja São José. Já fomos a alguns casamentos (um, dois, três, quatro... vários!) nesta igreja. Ela é mais simples que a Nossa Senhora do Brasil, tanto por dentro como por fora, mas é muito charmosa. Muito mesmo. Ela é charmosa, menorzinha e aconchegante, diferente da outra que é mais glamourosa, pomposa. Além do que, o Marcio nasceu no dia de São José, dia 19 de março. Ah sim, Marcio e Cris são criaturas um tanto "supersticiosas", de acreditar em destino, de adorar coincidências, sabe? E vai dizer que não é bem mais gostoso acreditar que existe algo "mágico" nos acontecimentos que achar que é "mera coincidência"?!

Mas voltando à São José, mesmo sendo uma terça-feira, ela estava sendo decorada para um casamento mais à noite. Fizemos uma pré-reserva para às 18 horas do mesmo sábado de julho de 2011. Se casarmos às 17 horas na Nossa Senhora do Brasil e formos direto prá São José, dá tempo certinho. Hehehe... brincadeirinha... Na verdade, a gente queria o horário das 18 horas, independente da igreja. Como na Nossa Senhora do Brasil não tinha mais esse horário (a mais de 15 meses do dia!) resolvemos garantir o horário na São José. Ah sim, o valor é o mesmo da Nossa Senhora do Brasil: R$2.200,00. Agora tínhamos que escolher...



Foi quando o Marcio lembrou da Catedral Anglicana. Fomos à uma cerimônia lá há algum tempo atrás. Ela é bem grande, mas é simples e elegante. Por ser protestante, não tem imagens nem o odor característico de vela que as igrejas católicas têm. Ela é toda em madeira e tijolinhos e tem vitrais lindos. Fica no Alto da Boa Vista, perto das avenida Santo Amaro e Vereador José Diniz, num bairro residencial e em meio a muitas árvores.

Bem antes de decidir casar, ainda no começo do namoro, tivemos uma conversa sobre casamento e o Marcio havia comentado sobre a Catedral Anglicana, que a achava diferente e bonita, e que poderia ser a o palco de nosso "possível" casamento. Conversamos com a Bete, a super simpática da secretaria, e vimos que o horário das 18:30 do mesmo sábado de julho de 2011 já estava preenchido. Aliás, ele havia sido reservado só a 5 dias! É... os noivos estão se adiantando bem...

O que ela tem de diferente das outras duas? O valor, que é R$1.800,00, não ser católica, ter certo valor sentimental para os noivos, ser simples mas sem deixar de ser chic, ser maior e mais arejada (sim, a Cris tem um "quê" claustrofóbico), ter as portas abertas para outras religiões, não ter "curso de noivos" obrigatório, poder escolher os fornecedores (entre os credenciados) mesmo que eles trabalhem no mesmo dia em outra cerimônia na catedral*.

Conversamos, pensamos, ponderamos e decidimos: casaremos na Catedral Anglicana de São Paulo, às 17 horas do sábado mais especial de julho de 2011. Não terá o glamour da Nossa Senhora do Brasil nem o charme da São josé. Mas é com a elegância e simplicidade da Anglicana que será nossa cerimônia e o início de nossa vida de casal.

*Em diversas igrejas, inclusive nas citadas neste post, existe uma regra que não permite que, por exemplo, um mesmo coral seja contratado por duas noivas para um único dia. Vai entender. nee...


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...